ROBERTA FERRARI

Meu nome é Roberta Ferrari, sou graduada em Jornalismo e Ciências Sociais e num passado não muito remoto andei obcecada por tudo que dissesse respeito à sociologia da arte. Hoje ainda me interessa qualquer debate sobre a função social da arte embora com menor intensidade.

Alguns dizem que sou meio maluca, mas com relação ao ser humano costumo repetir que o homem não é o macho natural da mulher, e a mulher não é a fêmea natural do homem. Li isso em algum lugar, ou vi em algum filme. Em um momento qualquer da história os verdadeiros pares se perderam, e esses dois que conhecemos em nossos dias se encontraram depois de alguns milênios. Desde então esses novos companheiros que hoje conhecemos como homem e mulher vivem em uma simbiose anormal.

Casei cedo mas não deu certo, por isso tenho uma turma muito grande de amigos. Acho que uma boa mistura de namoro, amizade e cabeça talvez seja a solução. Às vezes amigos, às vezes ficantes, às vezes parceiros intelectuais, às vezes profissionais, talvez essa mistura seja o caminho para reencontrar esse elo perdido.

Uma noite o Thomas, um desses amigos, me apresentou a um sujeito a quem ele chamava de Passenger, e iria publicar uma revista online chamada Passage. Estávamos em uma festa na casa de Paula, em Porto Piano.

Os dois passaram a noite inteira falando sobre uma ficção que iam colocar na internet e que iria se chamar Tristessa. Fiquei sabendo também que seria sobre uma história que o Thomas havia escrito inspirado em nossas próprias vidas, principalmente sobre o Alex, meu ex-marido, Fernanda e a debiloide da Marcela.

Só que os dois extrapolaram. Eu, por exemplo, tenho apenas uma pequena editora que herdei de meu pai, e eles me transformaram em proprietária de uma das maiores redes de comunicação do planeta e uma das maiores formadoras de comportamento da última década. Uau! Muito doido isso, mas gostei.

A personagem que criaram na verdade não é totalmente falsa, é um projeto no qual continuo trabalhando, mas por enquanto continua apenas em processo.

De resto, acho que os dois estavam muito doidos, beberam demais.

 

A entrega do CD A entrega do CD Plano de Viagem Home