PROMESSA CUMPRIDA

 
Coloco você na história conforme prometi, Marcela, e agora em definitivo. Promessa cumprida, apesar de saber desde já que me arrependerei.

A paixão que sinto por você elimina o distanciamento que eu precisaria para colocar na rede a doidice do nosso amor. Vai ser muito estranho ver você transformada em bits, caminhando pelos nós da grande teia, entre outros personagens que nada tem a ver com o seu espaço. E mais estranho ainda ver esse seu mundo tão transparente, límpido, unívoco, plasmado neste meu universo cada vez mais negro, indefinido e plurívoco.

“Por que é que você me coloca em sua história, então?”

Você tem todo o direito de perguntar, é lógico, e eu de não responder, porque não tenho certeza sobre coisa alguma. Se já soubesse onde tudo isto iria parar não perderia o meu tempo escrevendo.

Mas neste momento imagino que seja pelo fascínio desses seus dezessete anos, que me domina e me tortura, ou talvez porque tenha sido você quem de repente gerou uma grande confusão na minha cabeça, me fazendo sentir estupidamente adolescente. Penso que a resposta possa estar em algum ponto entre esses dois motivos idiotas.

Por outro lado você sempre foi muito confusa também, como eu, e sempre existiram duas pessoas na sua cabeça: uma querendo me provocar, explorando meu desejo, meu tesão, e a outra querendo encontrar em mim soluções para os problemas que os outros colocaram em você.

Completamente confuso sempre hesitei em indicar alguma direção, porque em todos os momentos existiu a preocupação de não criar um novo conflito em você – e talvez esse jogo de amante e pai omisso seja mais um motivo pelo qual você entra na história, mesmo contra a minha vontade.

Quanto às palavras que usarei, porém, não é preciso que você se preocupe, porque elas não lhe farão mal nenhum. As palavras escritas são efêmeras e voláteis, nada tem a ver com as palavras ditas. Estas sempre nos apanham nus, na hora em que estamos e como estamos – por isso são perigosas. Aquelas podem ser lidas em diferentes momentos da vida, e em cada nova época terão um novo sentido, dependendo do instante que estamos vivendo.

Cada uma tem as suas vantagens e desvantagens, e acho que é por isso que não hesito mais em trazer você para dentro da minha história. Poderei me decepcionar agora, assim como poderei ser muito feliz amanhã.

Mas por enquanto esqueça tudo, Marcela, e apenas descanse em mim. Faça como a madrugada, que desabotoa agora a sua blusa de nebulosas, exibe o seu peito de estrelas e deita o seu corpo de sereno no colo desta noite insana.

 

Marcela Lanson Marcela Lanson Plano de Viagem Home