JANELAS

Fechadas as portas e janelas da nossa casa, atravesso agora a moldura, como os outros. Do outro lado, frenéticos, as suas caras refletem em vitrais barrocos. Penetro a grande festa pelos lados, como quem entra em um cenário. E o meu cenário é cada vez mais o retrato de toda uma época, e a minha loucura a loucura de todo um tempo, de anjos e de doidos.

A noite finalmente solta-me as mãos, os pés, mostra-me o caminho, e dá-me asas para voar por dentro da névoa que eu mesmo criei. Estou livre para correr, gritar e beijar a noite, estou livre para penetrar a loucura, invadir a madrugada e bater as minhas asas empalhadas bem distante das pessoas comuns.

Uma música misteriosa me convoca. Vou começar a arrumar a minha mala de estrelas e me preparar para partir.

 

Joana Marasco Joana Marasco Plano de Viagem Home